Será que o processo de Destralhar nos permite Des-Cobrir quem somos? 😊 A ligação pode parecer estranha ao início, mas a verdade é que as nossas tralhas dizem muito sobre nós. E não são apenas tralhas físicas, os compromissos, os hobbies, as relações que nos fazem mal... são tralhas que ocupam espaço na nossa mente e no nosso coração e nos impedem de vivermos outras coisas. E então como podemos iniciar este processo? Através da Academia de Descoberta Pessoal da Sofia, onde eu irei dar um dos módulos. Funcionará em modo totalmente online, portanto cada um participará no horário que lhe for mais conveniente. Apenas irão assistir às quartas-feiras a uma sessão live online, em que serão respondidas todas as vossas dúvidas. Esta sessão acontecerá no grupo fechado de facebook da Academia e será efectuada pela Sofia, à excepção deste módulo, em que serei eu a responsável pela sessão. No vídeo explico tudo isto, mas...
O mês de Julho foi ma-ra-vi-lho-so!! No dia 15, tivemos o evento na biovilla que foi lindo e penso nele até hoje. Incrível como conseguimos juntar cerca de 300 pessoas em torno deste movimento que é o zero waste. Confesso que adoraria repetir por outros sítios do país.   Estive de férias no meu querido Alentejo que adoro como sempre!   Deixei o Alentejo e fui só ali a Lisboa. No dia 19 de Julho, foi a vez da Maria Granel. Adoro esta loja desde o 1.º momento em que abriu! Sempre "invejei" as lojas a granel estrangeiras e mal sabia que íamos ter uma assim no nosso país. Felizmente desde a abertura da Maria Granel (Novembro de 2015), muitas lojas a granel têm aberto em Portugal. Foi óptimo voltar à loja e conhecer algumas pessoas com quem só me cruzo pelas redes sociais. Fui muito bem recebida pela Eunice e por toda a equipa...
Suculenta da maravilhosa loja Mia Luzia Durante muitos anos fui a fada do lar, aliás tenho a mania que sou fada do lar desde que me conheço. Sempre adorei fazer limpezas e organizar armários. Fazia isso desde miúda, não só em minha casa, mas também em casa da minha avó, tios, primos... Enfim, oferecia os meus serviços de limpeza a toda a gente! Durante os tempos da universidade, vivi fora de casa e portanto tivemos que dividir as tarefas entre todas. Escusado será dizer que eu adorava fazer as minhas e às vezes fazia também as das minhas amigas porque adorava! Eu própria me voluntariava para as fazer. Até quando já era vegetariana cozinhava pratos para os outros (como era no início não me importava, hoje em dia confesso que seria incapaz). Portanto, era uma pessoa impecável, sempre disposta a ajudar, em prol da limpeza. Quando eu e o meu marido começamos a viver juntos,...
Durante as arrumações aos computadores e discos rígidos, descobri algumas coisas antigas, fotos, páginas da net... Gostei de uma página da net que encontrei que já ia de encontro ao minimalismo... A página tinha esta foto e o meu comentário dizia isto: "Às vezes queria que o meu quarto (vida) fosse assim… Simples. Impecavelmente arrumado. Fresco. Espaçoso. Quase vazio. Calmo. Com muita luz. Sem tralha. Anti-depressivo. Anti-stress. E que se mantivesse sempre assim!" Devia ter começado logo na altura a minimalizar! É engraçado porque já não me lembrava mesmo disto! Na mesma página surgiam vários comentários, uns positivos e outros nem tanto. Os mais negativos giravam todos à volta do mesmo, que o espaço era impessoal... Sinceramente não concordo... O espaço até pode ter pouca coisa, mas acho que basta acrescentarmos umas fotos ou algum outro objecto para o espaço se tornar nosso. Até as peças que escolhemos, a disposição dos móveis, não será já...