Confesso que desde que fiz a transição para passar a trabalhar a tempo inteiro naquilo que realmente me faz feliz, ainda não consegui organizar-me como gostaria.  Continuo em busca das ferramentas perfeitas que me permitem registar tudo e não me esquecer de nada.  Durante esta procura pensei seriamente em voltar ao papel, apesar de nos últimos anos dar preferência ao digital. Andava seriamente a pensar em comprar uma agenda para o próximo ano! O mais engraçado (e nada acontece por acaso) fui convidada para fazer parte desta super agenda de 2018, projecto da Cristiana Lopes com design da querida Joana Lapa, em que participam 12 mulheres inspiradoras.  Que privilégio fazer parte deste grupo, onde cada mulher inspiradora representa um mês do ano: Janeiro - Luísa (Quinta do Arneiro) Fevereiro - Catarina (Ties) Março - Sara Marques dos Santos (S de Salada) Abril - Joana Limão  Maio - Maria Ochoa (Dream Catchers World) Junho - Inês Cancela...
Sobre a importância de nos aceitarmos tal como somos. Eu não poderia ter escrito melhor.  Adoro este texto do Frederico: Deixe em ti florescer boas lembranças, não crie rancor por quem não quis te ver por dentro, deixe a inveja para quem não sabe alcançar o amor que há em si. São poucos os que vivem o que sentem, se permita ser diferente, esqueça quem lhe impõe limites, quem lhe diz o que seu coração deve sentir, coloque os teus gostos no papel e seja panfletária do amor que quer viver. Seja grata com o que é seu por natureza: valorize o teu beijo, tão doce; brinque com teu cabelo como quiser, ele é todo seu, corte, doe, pinte; deixe seu corpo ser novo, mesmo quando a opinião ainda é velha; te encha de tatuagem se assim desejar, ou não faça nenhuma; sonhe alto onde ninguém consiga te podar, você fica tão bonita sendo você...
Ainda não voltei a escrever como gostaria, nem talvez como deveria. Tem-me custado manter o foco. Mas em compensação, tenho vivido imensas experiências novas, muito enriquecedoras e conhecido novas pessoas, super inspiradoras. Sabem quando começam a viver de acordo com aquilo em que acreditam e parecem atrair pessoas que pensam e vivem da mesma forma? Sinto-me tão feliz por isso. Acho que nunca como antes as coisas fizeram tanto sentido. Incrível como quando há uma enorme mudança na nossa vida, parece que já nem nos lembramos bem de como era o antes. Nesta transição tenho-me tentado focar em 3 pilares: alimentar o amor-próprio conectar-me com a minha essência abrandar (ainda mais) Por isso, gostaria de partilhar algumas dicas, inspiradas em alguém que admiro e que despertou em mim esta vontade enorme que tenho sentido em viver cada vez mais devagar: ❤ Viver sem pressa: acabamos por chegar sempre a todo o lado. Podemos perfeitamente ir...
Chegou o dia em que troquei o computador, a secretária e o escritório pelo tapete de yoga e pela liberdade de escolher o sítio onde trabalho. Chegou o dia em que deixei de perder horas e horas no trânsito, na ida e no regresso. Chegou o dia de alinhar os meus valores e aquilo em que acredito com aquilo em que trabalho. Agradeço por tudo o que vivi até aqui e que me fez chegar a este momento. Os mais próximos sabem que foi difícil e que ainda não estou totalmente recuperada, mas acredito que faz parte. Talvez só assim tenha tido a coragem de dar o salto. Adeus dores de costas, problemas de circulação, preocupações, ataques de pânico e olá leveza, paz de espírito e felicidade. Obrigada a todos os que me ajudaram e contribuíram para esta grande mudança   ❤ 🙏 Que este seja o primeiro dia do resto da minha vida.
"nem tudo na vida acontece como mais queremos, mas tudo acontece como deve acontecer. muitas vezes, são as escolhas mais difíceis, as que desorientam e inquietam o coração, as que mais precisamos que aconteçam. agradeço sempre. agradeço mesmo sem entender. confio que o tempo vai acertar os ponteiros. confio que é aqui, nesta exacta coordenada, que a minha fé se agiganta. por muito que uma parte do mundo seja um lugar assustador, por muito que nos tente afrontar, que nos tente empurrar e fazer cair, não desisto. não desisto nunca de ser quem sou. não desisto de mim e dos meus sonhos. porque acredito, profundamente, nesta luz que trago dentro. e porque confio, absolutamente, na coragem que tenho de a fazer brilhar." ᨆ um vento forte pode até levar as folhas, mas jamais levará as raízes." Boas novidades estão quase a chegar 💗 até lá podem ir acompanhando pelo instagram.   in "Às 9 no...
Poderia ter sido eu a escrever esta bonita (e tão verdadeira) crónica, mas não fui. Obrigada Estefânia. O resto aqui. "E, um dia, acordamos e pensamos que a vida não tem sido mais que uma vagarosa sucessão de dias: dias que decorrem lentamente à espera de um “ser feliz” que não acontece. Percebemos que a vida se está a tornar rapidamente insípida e sem cor. Percebemos que não sabemos bem quem somos — nem quem fomos. Não sabemos para onde vamos. E é nesse momento em que acordamos para a realidade que percebemos que parar é essencial. Parar para pensar, parar para analisar, parar para fazer o balanço do que tem sido a nossa vida, parar para nos encontrarmos ou, quem sabe, reencontrarmo-nos." Por vezes é preciso parar | Estefânia Barroso créditos imagem | https://unsplash.com
  "é o momento de parar, de virar a ampulheta ao contrário e (só depois) voltar a pôr a vida a andar. é o momento de não duvidar que a força vai chegar, que este mar que trazemos nos olhos vai ajudar a curar. é o momento de não duvidar que o coração vai voltar a acreditar, que a fé nos vai resgatar. porque em todo o caos, em toda a tormenta, em todos os caminhos confusos haverá sempre uma pequena esperança a que nos podemos agarrar. e o coração a bater, pronto para o que a vida trouxer, é a maior prova de que no mundo nem tudo é a perder."   in "Às 9 no meu blogue"
Tenho muitos posts na gaveta, à espera do dia em que serão publicados...  Esta mania da perfeição persegue-me desde que me conheço. Começo a escrever com a intenção de aperfeiçoar o texto e depois acabo por não o publicar. Vai ser este o ano em que vou deixar o perfeccionismo de lado! Afinal depois posso sempre editar o texto, nada me proíbe de o fazer...  Se pensar bem bem nunca nada está perfeito... A cada revisão haverá sempre coisas a mudar. E quem nunca está satisfeito permanecerá assim: eternamente insatisfeito! Por um lado é bom termos esta vontade de melhorar sempre, por outro... chega a ser demasiado cansativo e às vezes só queremos mesmo desligar o botão da perfeição... Assim para este novo ano quero levar esta mensagem comigo: "Às vezes mais vale feito do que perfeito"
Depois do Alentejo fiz várias vezes esta salada como acompanhamento do prato principal.  Inspirei-me no gaspacho pois claro! No que mais poderia ser? :) Ingredientes: Pepino Tomate Sementes de sésamo Alho em pó Coentros frescos (estes não podiam mesmo faltar!) Vinagre balsâmico Azeite Molho de soja (em vez do sal) Cortei o tomate e o pepino em pedaços pequenos, temperei a salada e polvilhei com umas sementes de sésamo para lhe dar um sabor mais crocante.  Simples, rápida e deliciosa!
... e adeus férias! Descansei muito, cozinhei muito, li, apanhei sol, corri, caminhei e só não escrevi tanto como gostaria... Andei mesmo ocupada a não fazer nada e soube tão bem! De volta ao trabalho, chega a vontade de iniciar novas rotinas e experimentar coisas diferentes. Quero arranjar ainda mais espaço para as coisas que me fazem sentir bem e que são importantes para mim. Afinal não podemos deixar essas coisas apenas para as férias... Quero que seja um mês de novas ideias, novos começos e recomeços.