Como começar a viver mais devagar?

Como começar a viver mais devagar?

Preparo-me para escrever este guia e recordo-me de tudo o que foi acontecendo nos últimos anos, desde que descobri o minimalismo em 2011, mas recordo sobretudo o último ano. É incrível tudo o que aconteceu quando comecei a viver realmente de acordo com aquilo em que acredito. As experiências e pessoas que o universo trouxe até mim…

Sabem aquela sensação em que parece que finalmente as peças do puzzle começam a encaixar? É incrível, é mágico! E isto só foi possível porque comecei a viver mais devagar… porque antes seria impossível atrair determinadas situações, seria impossível perceber a magia das pequenas coisas… andava demasiado ocupada e apressada.

Não há qualquer problema em termos um trabalho com horário fixo, uma casa e um carro, o problema está na forma como vivenciamos tudo isso. Será que é isso que nos deixa verdadeiramente felizes? Ou estamos simplesmente a seguir algo que nos é imposto? Até podemos sentir-nos completamente realizados profissionalmente, mas faz sentido não termos tempo para descansar, para estarmos com amigos e família ou simplesmente para não fazer nada? De que me serve ter um trabalho que adoro, se não cuido de mim primeiro?

Acredito que isto acontece porque vivemos demasiado depressa, não paramos para pensar, entramos no modo automático e não conseguimos sair. Esta atitude traz graves consequências, sobretudo para a nossa saúde.

Precisamos de desacelerar, de viver mais devagar.

Afinal só faz sentido estarmos aqui se formos felizes! Mas como?

Na realidade é bem simples, nós é que complicamos!

  • Abranda o ritmo, vive sem pressas: acorda mais cedo, segue o caminho mais longo, vai com tempo
  • Diz mais vezes não: à palhinha de plástico, ao brinde, à amostra, ao cafezinho com aquela pessoa de quem não gostas, aos fretes e a tudo aquilo que não te deixa mais feliz
  • Vive ao ritmo da natureza. Deita-te cedo e acorda com o nascer do sol
  • Cria a tua rotina matinal para que te sintas com mais energia logo de manhã
  • Conecta-te com a natureza. Anda descalço(a) sempre que possível. Sente os pés no chão, na terra, na areia, no mar, na relva… Nós somos parte da natureza, então este contacto com a mãe Terra é essencial para nos sentirmos bem, felizes e com energia
  • Alimenta-te bem. Prefere comida de verdade: frutas, vegetais, cereais integrais
  • Saboreia a tua refeição, garfada a garfada. Aproveita o momento da refeição para te conectares com o teu corpo e mente
  • Prepara o teu corpo para dormir. Cumpre um ritual de final de dia, faz um jantar leve, desliga o telefone, lê um bom livro, medita
  • Quando precisares de descansar, para e respira. O mundo espera sempre por ti (e se algo não esperar é porque era mesmo para ser assim)
  • Quando precisares de respostas, desliga-te, respira fundo. Eu procuro sempre o mar
  • Agradece pelas coisas mais simples, todos os dias: pela comida antes das refeições, pelas pessoas que estão na tua vida
  • Desconecta-te das redes sociais (pode ser um dia por semana) e deixa mais vezes o telefone em casa
  • Desliga o GPS, vai a pé, pergunta, perde-te e encontra-te. Viaja com tempo
  • Alimenta o teu amor-próprio. Tu és a pessoa mais importante da tua vida, nunca te esqueças disso
  • Cuida de ti primeiro. Como poderemos cuidar dos outros ou do planeta se não cuidarmos de nós?
  • Exercita o teu corpo. Anda mais a pé. Sobe e desce escadas. Caminha e corre na praia e na floresta. Torna o teu corpo mais forte
  • Medita e exercita a tua mente, mesmo que sejam apenas 5 minutos por dia. Vais sentir-te mais feliz e mais forte mentalmente
  • Descobre um trabalho que realmente te dê prazer. Passamos grande parte da nossa vida a trabalhar. Queres continuar num trabalho que não te deixa feliz?
  • Vive apenas com o essencial, reduz as tuas despesas. Isso dá-te uma liberdade que não tem preço
  • Ajuda o outro, ajuda o planeta, contribui de alguma forma. Para além de nos sentirmos úteis, geralmente sentimo-nos ainda mais gratos(as) pela nossa vida
  • Simplifica e descomplica: as rotinas, os hábitos, as refeições, a roupa
  • Destralha: livra-te daquilo que não interessa, vive com menos. Podem ser coisas, compromissos ou até mesmo pessoas. Desapega do que não te faz falta ou não te faz bem
  • Adopta um uniforme/armário-cápsula: veste-te apenas com as cores e peças que mais gostas. Deixa de perder tempo nas compras e a escolher o que vestir
  • Consome menos e vive mais. Já chega de comprar coisas que não precisamos, com dinheiro que não temos, para impressionar pessoas de quem não gostamos. A vida é muito mais do que isso
  • Ri muito: de ti próprio(a), da vida e até das situações mais difíceis
  • Tira mais fotos mentais e apaixona-te pela tua vida