Livro Recomeça da Sofia Castro Fernandes

Quando a querida Sofia me convidou para partilhar o meu testemunho no seu livro “Recomeça” nem queria acreditar! Fiquei tão feliz com esta notícia!
Sabias que foi com a Sofia que fiz os primeiros workshops na área do desenvolvimento pessoal e que foi nessa altura que comecei a pensar que poderia mesmo mudar de vida?
Acompanho a Sofia há muitos anos, muito antes de o seu blog se chamar “às nove no meu blog”. Foi tão bom quando nos conhecemos, no primeiro workshop que fiz com a Sofia!
Tenho uma história super engraçada para te contar desse encontro! Enquanto a Sofia falava um pouco da sua história, no início do workshop, eu já sabia de todos os pormenores precisamente por acompanhá-la há tanto tempo! Até que a própria Sofia começou a fazer-me perguntas sobre a sua vida e eu soube responder a todas! Rimo-nos tanto!
Quando admirámos alguém é mesmo assim, vamos acompanhando e não nos esquecemos daquilo que lemos.

Então aqui fica a minha história, tal e qual como a encontras neste livro, que adoro e recomendo (tenho os três livros da Sofia que já reli vezes sem conta!).

A vida é mágica e houve tantas coincidências com este livro! Quando o livro foi lançado a minha vida estava a ter um novo e lindo recomeço, quando confesso que já nem acreditava que isso fosse possível!

Recomeçar. Um dos verbos que define a minha vida e que marcou o encontro com a Sofia.
Estávamos em Abril de 2016. Inscrevi-me no Workshop “Recomeça” porque me sentia demasiado ‘presa’ ao caminho que estava a percorrer, mas que já muito pouco me dizia.
Tinha um trabalho exigente de que gostava mas que não preenchia a minha maior necessidade: contribuir para algo maior. Sentia-me a consumir-me por dentro. Queria mudar, mas não sabia como ou por onde começar.
Saí do workshop inspirada e com a certeza de que o fim daquele trabalho estaria próximo. A mudança aconteceu e trouxe-me mais motivação para colocar os meus projectos em prática.
Acreditava que o meu princípio feliz estaria para breve mas faltava dar o passo seguinte. Passar o plano para o papel e avançar, algo que veio a revelar-se com mais clareza no retiro “Recomeça” que fiz com a Sofia, e do qual saí com a missão de avançar com o meu Plano de acção inspirado. Precisava de me comprometer e de perceber, acima de tudo, que era capaz.
Continuei mais um ano, com muito trabalho, muito stress e muita dedicação aos projectos que realmente me faziam sorrir. Não podia desistir. O plano estava feito e iria acontecer.
Em meados de 2017 os meus projectos começavam a dar frutos, mas estava a carregar tudo ao mesmo tempo e cheguei a um estado de completa exaustão. Em Agosto, a caminho do trabalho, foi como se a luz se tivesse apagado. Deixei de ver e de sentir. Aqueles 5 segundos no meu carro pareceram uma eternidade. Voltei a mim e naquele momento soube que seria o meu último dia na empresa. A vida deu-me o sinal de que precisava. O momento era AGORA.
Foi-me diagnosticado burnout e depressão e dada ordem para parar, não apenas médica mas física. Os sinais do corpo eram claros: ataques de pânico diários e não conseguia sequer olhar para o computador. Decidi então focar-me na natureza. Sentir os pés na terra. Mergulhar no mar. Apanhar sol. Ler muito. Li o primeiro livro da Sofia vezes sem conta e aqueles textos iluminavam o meu dia e faziam-me acreditar que o melhor estaria para vir, mesmo que para lá chegar tivesse que percorrer o caminho mais difícil.
Um mês depois, recebo um convite da Sofia para orientar as aulas de yoga e as meditações do seu próximo retiro. Dei o meu melhor e recebi o melhor. Aproveitei o momento para me afastar, ganhar perspectiva, perceber o que já não fazia sentido. Depois dei o salto: despedi-me e, à medida que me ia sentindo melhor, fui-me dedicando aos meus projectos. O yoga, o meu blog “Ana, go slowly” e o projecto Lixo Zero Portugal.
Curei-me, por opção, de forma natural: com Yoga, meditação, contacto com a natureza, alimentação saudável e muito trabalho de desenvolvimento pessoal.
Havia, no entanto, mais uma decisão difícil a tomar: divorciar-me. Também aqui só precisava de confiar na vida e na minha decisão e seguir em frente.
Uns meses depois, pouco tempo após perder a minha avó, reencontrei a Sofia no lançamento do “Descomplica” no Porto. O abraço que trocámos chegou quando eu mais precisava. E reafirmou a minha convicção de que os ‘pequenos nadas’ são afinal tudo; o que nos dá força para acreditarmos, em nós e na vida, e a seguirmos em frente.
A casa que os cépticos diziam que nunca iria encontrar apareceu. Redescobri uma nova Ana e pude comprovar que a vida nos mostra o caminho e traz as pessoas certas no momento certo. Basta confiar e acreditar que o melhor está para vir.
E estava mesmo: um trabalho que me faz sentir realizada todos os dias. Uma vida mais simples e feliz. As minhas pessoas. Um amor maior.
Obrigada à Sofia e obrigada a mim!

  • Bem-vindos ao Ana, Go Slowly!

    Aqui cabe tudo aquilo que nos leva em direcção a uma vida mais simples, sustentável e feliz: minimalismo, slow living, desperdício zero, hábitos saudáveis, yoga e meditação.

    Ana Milhazes, Socióloga, Formadora, Instrutora de Yoga, fundadora do Lixo Zero Portugal

    Subscreve o Ana, Go Slowly

    Inspira-te com os meus conteúdos sobre Minimalismo, Desperdício Zero e Slow Living

    Recebe gratuitamente conteúdos exclusivos e novidades em primeira mão

    O meu Livro