Uma vida digital mais simples

Os flashbacks são, como o próprio nome indica, um regresso ao passado.

Foi por volta de Novembro de 2011 que comecei a ler sobre minimalismo e que transformei literalmente a minha vida!
Na altura não tinha blog mas escrevia numa espécie de diário.
Quando criei o blog, um ano depois, recuperei alguns desses textos para te inspirar a fazer o mesmo. Espero que gostes!

O que é digital é praticamente “invisível” e por isso vai-se acumulando, afinal não ocupa espaço…. Por isso, muitas vezes, temos mais dificuldade em simplificar a nossa vida digital.

Sempre tive tudo mais ou menos organizado no computador e sempre fiz backups, mas o problema é que sempre acumulei demasiadas coisas e antes não havia nem pinterest (para guardar imagens) nem evernote para guardar sites, textos, etc. Então era muito mais fácil acumular tudo e mais alguma coisa e de forma desorganizada. Os backups também eram feitos em cds e dvds e portanto acumulei mesmo muita coisa! Hoje felizmente há discos externos a preços razoáveis e com cada vez mais espaço. Além disso, ganhei a consciência de que quanto menos melhor. Se antes guardava todos os episódios de séries que gostava, hoje já não o faço, vejo e apago, pois afinal não vou mesmo voltar a ver!
Na internet…

– fiz uma limpeza às minhas feeds (no google reader) e livrei-me de muitas;
– removi imensos “likes” e alguns amigos do facebook (pessoas que já não interessavam, ou que já tinham eliminados os seus perfis e páginas desactualizadas). Quanto a novos amigos, apenas adiciono pessoas que realmente conheço;
– no facebook, criei ainda uma lista chamada “favoritos” e adicionei aquilo que me interessa mesmo ver. Basicamente quando acedo ao facebook apenas vejo o conteúdo dessa lista (aliás já me passou imensas vezes pela cabeça acabar com a minha conta, mas depois pensei melhor e a verdade é que dá imenso jeito para falar com a família e amigos e para estar a par de algumas notícias, portanto para já estou satisfeita com essa possibilidade de poder ver apenas aquilo que me interessa). Também podem criar o mesmo tipo de lista para os amigos;
– fiz unsuscribe a muitas newsletters (agora recebo mesmo muito poucas, prefiro seguir algumas pessoas/páginas pelo facebook ou através de feeds). Dica: quando não existe a opção “unsubscribe” nas newsletters bloqueio esse endereço de e-mail, assim não recebo mais nada;
– organizei e sincronizei todas as contas de e-mail numa só – além de ter colocado todas as contas no gmail, eliminei imensos e-mails (guardei só mesmo os mais importantes) e arquivei os restantes. Assim a caixa está quase sempre vazia, só lá está o que ainda não foi lido ou o que está pendente;
– eliminei duas contas de e-mail;
– eliminei muitos favoritos e organizei-os no google chrome. Como utilizo a conta do chrome, basta fazer login e tenho os meus favoritos em todo o lado. Recomendo!
– descobri o evernote e coloquei lá todos os artigos favoritos que tinha guardado, assim como fotos, catálogos e revistas que digitalizei:
– cancelei alguns perfis em redes socais, como lastfm, hi5, myspace e instagram;
– deixei de usar agendas em papel (usava uma todos os anos) e passei a usar apenas a agenda do google. Resolvi passar a informação importante das agendas em papel para o google e as agendas foram para o lixo.

Telemóveis/Smartphone:

– apaguei toda a informação dos telemóveis antigos (mensagens, imagens, contactos), guardei alguma no computador e outra passei para o smartphone (quando o comprei);
– livrei-me de 3 telemóveis antigos (dois foram para a reciclagem e um dei como retoma quando comprei o smartphone);
– deixei de usar 2 telemóveis (que já usava há alguns anos, agora uso apenas um). Foi uma leveza enorme!
– desinstalei muitas aplicações do smartphone – deixei só mesmo aquelas que uso. Por exemplo, apaguei o facebook, pois basta-me aceder no computador, não me faz falta no smartphone;
– removi as notificações do e-mail e de outras aplicações do smartphone (acho que só servem para distrair);
– instalei a aplicação da dropbox e activei a opção de sincronização automática das fotos tiradas com o smartphone (o que recomendo, pois assim nunca mais perdem as fotos);
– mudei o tarifário para um que não me me obriga a ter carregamentos obrigatórios e tirei a internet do smartphone (tal como falei aqui).
Computadores/pens/discos externos:

– comecei por fazer uma limpeza e apagar todos os documentos/imagens/música/programas que já não preciso/uso;
– apaguei imensos filmes e séries que fui acumulando ao longo de vários anos. Guardava para ver mais tarde, mas ia sempre adiando e passaram anos sem ver muitos deles. Se não vi até agora, também não me parece que vá ver, por isso apaguei quase tudo;
– sempre tive o hábito de guardar imagens interessantes (fotografia, música, filmes, moda, decoração, etc.) que encontrava na net. Usava-as muitas vezes como wallpapers para o ambiente de trabalho. Após fazer uma selecção das coisas que mais gosto, guardei-as no pinterest ou evernote e eliminei o resto;
– também as minhas fotografias foram organizadas por datas e muitas delas foram eliminadas (desfocadas, repetidas), tal como tinha falado aqui;
– depois de feita a limpeza, fiz backups de tudo o que tenho no computador. Algumas coisas foram para o google drive (que uso praticamente todos os dias), outras para a dropbox e outras (às quais raramente acedo) para o disco externo (adeus dvds e cds!). E perguntam vocês como me lembro onde guardo o quê? Por essa razão, tenho um ficheiro excel no google drive onde registei o tipo de conteúdo e a sua localização;
– passei a usar wallpapers simples ou de uma só cor nos computadores (casa e trabalho), assim concentro-me apenas na informação que lá está. Além disso acabou-se a necessidade de estar sempre a mudar o fundo, pois uma cor escura e lisa não cansa!

– deixei apenas a informação estritamente necessária nos ambientes de trabalho de todos os computadores (casa e trabalho): quanto mais vazio melhor, senão perco-me! Tenho muito pouca coisa agora e tenho apenas atalhos. Guardar muitos documentos, imagens e afins no ambiente de trabalho só torna o computador mais lento.
Para mim, o segredo é sem dúvida, rever estas áreas constantemente e estar sempre a apagar o que não interessa, porque com a quantidade de informação a que temos acesso, é normal estarmos sempre a acumular coisas. 
Por isso, considero essencial fazê-lo no dia-a-dia, tal como referi aqui. Quando leio e-mails, posts, feeds, quando vejo imagens e vídeos, apago logo o que não vale a pena guardar ou deixo de seguir o que não me suscita mais interesse.
E depois faço as grandes limpezas uma ou duas vezes por ano, em que me dedico a fundo a ver todo o conteúdo que tenho guardado no computador e no evernote por exemplo.
E vocês como lidam com a tralha digital?

  • Bem-vindos ao Ana, Go Slowly!

    Aqui cabe tudo aquilo que nos leva em direcção a uma vida mais simples, sustentável e feliz: minimalismo, slow living, desperdício zero, hábitos saudáveis, yoga, meditação e muito mais.

    Ana Milhazes
    Autora • Socióloga • Coach • Activista • Instrutora de Yoga •
    Fundadora do Lixo Zero Portugal

    Subscreve o Ana, Go Slowly

    Inspira-te com os meus conteúdos sobre Minimalismo, Desperdício Zero e Slow Living

    Recebe gratuitamente conteúdos exclusivos e novidades em primeira mão

    O meu Livro

  • Temas