Não preciso de mobília na varanda


Tinha uma mesa e duas cadeiras. Às vezes fazíamos refeições na varanda e era muito agradável, por esta questão valeria a pena ter a dita mobília… O problema é que se no início tinha cuidado e arrumava sempre a mobília dentro de casa, depois deixei de ter essa preocupação… dava trabalho e a mobília é de exterior por isso supostamente poderia estar lá fora… Só que se foi deteriorando, rachou, ficou manchada e com humidade. A mesa entretanto partiu-se e já não estava em perfeitas condições de segurança.

Para piorar a situação, nas alturas de mau tempo (e houve muitas este ano…) vocês não imaginam como ficava preocupada! Não por causa da mobília se estragar, mas pelo facto de poder cair e magoar alguém  (a mesa até era pesada mas as cadeiras não, portanto podiam perfeitamente “voar”!). Várias vezes acordei com o barulho do mau tempo e ia até à varanda ver se estavam numa zona abrigada do mau tempo. Enfim, era mesmo uma fonte de preocupação…

Confesso que ainda me passou pela cabeça recuperá-la: lavar muito bem, pintar e mandar arranjar a parte que estava partida, mas depois pus-me a pensar… no trabalho que ia dar, que teria que ter cuidado e guardá-la dentro de casa (pelo menos no inverno) e não me apeteceu ter esse trabalho todo sinceramente! Já me preocupei em demasia sem necessidade nenhuma. É incrível como coisas que supostamente servem para relaxar e para aproveitarmos melhor a nossa casa podem ser fonte de preocupação!

E pus-me a pensar: “será que preciso mesmo de ter mobília para tirar partido da varanda?” Claro que não!
Gosto muito da minha varanda para ler, meditar, ouvir o mar ou simplesmente apanhar sol e para isso sento-me neste tapete:

Gosto de ouvir os pássaros, as folhas, o vento e não preciso de mobília para isso. A única coisa que deixei de poder fazer foi almoçar/jantar na varanda, mas posso fazê-lo no chão, tal e qual como um piquenique!
Há coisas que a dada altura achamos que são super necessárias. Lembro-me bem que quando comprei a mobília, era a coisa mais necessária do mundo! Tinha que ter, a minha varanda não era varanda sem mobília! Afinal não faz falta nenhuma!
Por isso adeus mobília, não preciso de ti e sinto-me melhor assim. Acabaram-se as preocupações e o tempo gasto a limpar-te. E olá varanda vazia, vou ainda tirar mais partido de ti, sobretudo agora que estás limpinha 🙂


  • Bem-vindos ao Ana, Go Slowly!

    Aqui cabe tudo aquilo que nos leva em direcção a uma vida mais simples, sustentável e feliz: minimalismo, slow living, desperdício zero, hábitos saudáveis, yoga, meditação e muito mais.

    Ana Milhazes
    Autora • Socióloga • Coach • Activista • Instrutora de Yoga •
    Fundadora do Lixo Zero Portugal

    Subscreve o Ana, Go Slowly

    Inspira-te com os meus conteúdos sobre Minimalismo, Desperdício Zero e Slow Living

    Recebe gratuitamente conteúdos exclusivos e novidades em primeira mão

    O meu Livro

  • Temas