Como recuperar um tacho queimado

Pois é, os acidentes acontecem (se bem que a única coisa do género que me lembro de ter acontecido foi deixar queimar arroz integral na primeira vez que o cozinhei mas na altura mal sabia cozinhar!) e há quase duas semanas nem queiram saber o susto enorme que apanhei!
Estava eu muito descansada a fazer uma nova receita e tinha o tacho do arroz fechado a pensar que tinha água lá dentro juntamente com um bocadinho de azeite… Coloquei aquilo quase no máximo para a água ferver rapidamente e depois juntar o arroz. O problema é que a água ainda estava cá fora, numa chávena!! Achei estranho não fazer barulho (naquela altura já deveria estar a ferver…) e levantei a tampa! Não imaginam a chama enorme que saiu de lá de dentro! O que vale é que o tacho estava numa das bocas mais afastadas e portanto relativamente longe da minha cara!
Apagado o fogo* e passado o susto tive que pensar o que iria fazer ao tacho que ficou em muito mau estado:
Dá mais trabalho recuperar um tacho assim do que comprar um novo, dá, mas também não me apetecia deitar o tacho ao lixo… A verdade é que tento ter muito cuidado com aquilo que coloco no lixo. Deitar algo fora é sempre a minha última opção. Já me livrei de muita coisa e continuo a livrar-me mas a ideia é sempre dar a alguém, reciclar ou dar outro uso às coisas.
Então pensei: “vou tentar recuperar o tacho. Se depois não der mesmo, lá irá para o lixo e compro outro”.
Fervi água várias vezes com bicarbonato de sódio. Nas primeiras vezes usei uma escova para retirar as maiores camadas de queimado que iam saindo. Também experimentei adicionar limão e vinagre e após ferver uns minutos, desligava e ficava assim até ao dia seguinte, quando voltava novamente a esfregar mais um bocadinho. Quando a maior parte já tinha saído, comecei a esfregar com a esponja da louça (sempre em movimentos circulares para não riscar) e lá ia mudando a água. A ideia foi mesmo fazer a coisa em modo go slowly e não me matar a esfregar (além de haver formas mais interessantes de se fazer exercício, não queria estragar o tacho, pois nestes tachos da silampos não se devem usar esfregões muito abrasivos nem esfregar com muita força).

Após uma semana e uns dias posso dizer que saiu tudo e consegui recuperar o tacho:

Até pode ter dado algum trabalho, mas o ambiente agradece 🙂

* Nestes casos, em que se queimou óleo ou azeite nunca usem água, pois isso propaga a chama, deve-se sempre tapar com um pano, de preferência húmido.


  • Bem-vindos ao Ana, Go Slowly!

    Aqui cabe tudo aquilo que nos leva em direcção a uma vida mais simples, sustentável e feliz: minimalismo, slow living, desperdício zero, hábitos saudáveis, yoga, meditação e muito mais.

    Ana Milhazes
    Autora • Socióloga • Coach • Activista • Instrutora de Yoga •
    Fundadora do Lixo Zero Portugal

    Subscreve o Ana, Go Slowly

    Inspira-te com os meus conteúdos sobre Minimalismo, Desperdício Zero e Slow Living

    Recebe gratuitamente conteúdos exclusivos e novidades em primeira mão

    O meu Livro

  • Temas