Como receber não veganos cá em casa

Sei muito bem o que é ir a qualquer lado e não poder comer nada. Desde a universidade que andava com tupperwares atrás, pois não queria incomodar ninguém com a minha “comida especial”. Combinava apenas quais seriam os acompanhamentos e depois eu tratava do resto. Afinal era uma opção minha, por isso não poderia estar à espera que os outros tratassem das coisas… Muitas vezes as pessoas nem se lembravam e claro que não era por mal!
Agora falando do inverso… Como é quando recebo pessoas cá em casa com uma alimentação diferente da nossa? Gosto sempre de ter vários pratos. Acho que a variedade neste caso é muito importante, pois se alguém não gostar de determinado prato terá sempre outras opções. Afinal nem toda a gente gosta muito de comida vegetariana…
Para os amigos é mais fácil, geralmente é tudo vegetariano e cheguei a incluir uma outra coisa não vegetariana (tipo presunto ou algo do género). Mas quando se trata da família, é mais complicado e acabava por encomendar sempre comida (de um restaurante aqui perto). A minha mãe, sobretudo nunca gostou muito de comida vegetariana e por isso eu nem sequer queria arriscar… Mas depois pus-me a pensar que não fazia sentido… Então em casa de vegetarianos tem que se comer comida vegetariana! E também é uma forma de saírem da rotina e experimentarem coisas diferentes.
Portanto assim foi da última vez que a família veio cá a casa.
Fiz panados de tofu e de seitan (uns fritos outros no forno), rissóis de soja (já enganei algumas pessoas com estes rissóis, pois pensavam que tinham carne ehehe), risoto de cogumelos e uma salada com rúcula. Havia ainda tostas e broa, manteiga vegetal e pasta de amendoím.
Para a sobremesa fiz bolo de bolacha (receita daqui), estava delicioso e não senti nada a falta do ovo.
Para beber havia vinhos e água.
Aqui ficam algumas fotos…

Bolo de bolacha (receita daqui, só me lembrei de tirar foto no final por isso tentei apanhar apenas uma parte)
Todos gostaram muito, especialmente a minha mãe. Ela gostou tanto que se fartou de dizer a toda a gente que adorou e que nós cozinhamos muito bem. Claro que fiquei toda contente 🙂
Por isso uma decisão foi tomada: não entra mais comida cá em casa que não seja vegan. Agora só falta mesmo convidar a minha querida avozinha para experimentar umas coisinhas. Acho que ela deve gostar de qualquer coisa que faça lembrar bacalhau, como alho francês à brás, tofu com natas ou tofu com broa… Vou ter que tentar 🙂

  • Bem-vindos ao Ana, Go Slowly!

    Aqui cabe tudo aquilo que nos leva em direcção a uma vida mais simples, sustentável e feliz: minimalismo, slow living, desperdício zero, hábitos saudáveis, yoga, meditação e muito mais.

    Ana Milhazes
    Autora • Socióloga • Coach • Activista • Instrutora de Yoga •
    Fundadora do Lixo Zero Portugal

    Subscreve o Ana, Go Slowly

    Inspira-te com os meus conteúdos sobre Minimalismo, Desperdício Zero e Slow Living

    Recebe gratuitamente conteúdos exclusivos e novidades em primeira mão

    O meu Livro

  • Temas