Como perder menos tempo a tratar da roupa

Praticamente não passo roupa a ferro.
Não passo lençóis, nem toalhas, nem panos.
Da minha roupa só passo mesmo algumas blusas (acho que 4 no máximo) e um ou outro vestido (nunca passei calças!).
De resto, toda a roupa que tenho não necessita de ser passada a ferro.
E como mantenho um guarda-roupa que não precisa de ser passado a ferro?
  • 1º sei que tenho a sorte de não ter um emprego que exija usar um certo tipo de roupa (pois sabemos que a roupa mais formal precisa de mais cuidados…)
  • quando compro algo tenho o cuidado de ver se necessitará de passar pelo ferro ou não (tipo de tecido)
  • quando lavo a roupa uso o programa mais leve de centrifugação
  • ao estender as roupas tento colocá-las o mais esticadas possível (pode pendurar-se as camisas/blusas em cabides e colocar os cabides no estendal)
  • na altura de recolher a roupa dobro/penduro e arrumo logo (nem sempre o faço, mas quando é necessário, estico bem as calças e coloco-as entendidas em cima da tábua de passar a ferro ou na cama e em pouco tempo estão como se tivessem sido passadas)
  • no casos das roupas que têm que ser passadas a ferro e se não puder passar na altura, não as deixo num cesto (pois assim custam muito mais a passar), prefiro guardá-las no armário no respectivo cabide
  • quando tenho tempo para passar ou no dia em que quero usar aquela blusa, aproveito para passar mais 2 ou 3 peças (como é pouca roupa para passar este sistema funciona perfeitamente)
  • as camisas do companheiro é ele que as passa (se eu não passo a minha roupa, não ia passar a dele não é? O meu nunca precisou de aulas, pois sempre soube fazê-lo muito melhor do que eu, mas se os/as vossos/as estiverem a precisar pensem nisso!)
Nem sempre fui totalmente assim. Quanto à minha roupa, nunca precisei de a passar a ferro, mas antes passava os lençóis e outras coisas. Até que deixei de o fazer. Basta para isso esticá-los muito bem (se tiverem a ajuda de outra pessoa melhor ainda) quando saem da máquina, pendurá-los correctamente no estendal e arrumar logo quando estiverem secos (a composição também influencia muito este processo, por exemplo se forem 100% algodão têm tendência a amarrotar mais, os meus têm quase todos esta composição e mesmo assim acreditem que é perfeitamente possível não os passar).
Quando se faz a cama também se estica um pouco mais os lençóis e isso ajuda. Acho mesmo que é preferível olhar para os lençóis e vê-los um pouquinho amarrotados do que perder tempo a passá-los (pois podemos gastar esse tempo a fazer coisas muito mais interessantes).
Sei que para muita gente isto é difícil, mas basta experimentar e vão ver que compensa.
Mesmo quem tem mais elementos na família, pode sempre reduzir um bocadinho a roupa para passar. Basta ser criativo e deixar de lado aquela ideia de que tudo tem que ser impecavelmente engomado! (afinal há coisas mais importantes, não é?).
Durante a semana tento separar aquilo que pode ser lavado à máquina do que tem que ser lavado à mão, assim como separo a nossa roupa da roupa de casa (assim na hora de lavar já tudo está separado). Só lavo à mão mesmo algo que seja extremamente delicado, pois mesmo aquilo que é delicado coloco na máquina nestes sacos. E quantas e quantas vezes, não lavo alguma peça de roupa interior/meias enquanto estou no banho? É super prático! Depois deixo a secar no wc.

Às vezes também misturo a nossa roupa escura com a clara pois lavo tudo com água fria ou a 30ºC. Com isto poupa-se água e tempo, pois lava-se tudo de uma vez só!

Confesso que faço outra coisa que ajuda muito mas que pode espantar algumas pessoas: passei a lavar menos vezes a roupa! Há coisas que não precisam de ler lavadas assim tantas vezes. Não lavo porque tem que ser, ou porque sempre foi assim. Uso o bom senso (e os olhinhos e o nariz) e vejo se é preciso lavar. À custa disso passei a gastar menos tempo a tratar da roupa, poupei muita água e detergente. O mesmo acontece quando limpamos a casa. Só vale a pena limpar o que está sujo e não limpar por limpar. Poupamos-nos a nós e ao ambiente 🙂 (sempre tive a mania das limpezas, sempre fui obcecada por colocar tudo a lavar e agora ser assim é libertador!).

  • Bem-vindos ao Ana, Go Slowly!

    Aqui cabe tudo aquilo que nos leva em direcção a uma vida mais simples, sustentável e feliz: minimalismo, slow living, desperdício zero, hábitos saudáveis, yoga, meditação e muito mais.

    Ana Milhazes
    Autora • Socióloga • Coach • Activista • Instrutora de Yoga •
    Fundadora do Lixo Zero Portugal

    Subscreve o Ana, Go Slowly

    Inspira-te com os meus conteúdos sobre Minimalismo, Desperdício Zero e Slow Living

    Recebe gratuitamente conteúdos exclusivos e novidades em primeira mão

    O meu Livro

  • Temas